09/05/2017

Sem a Flor o Jardim se entristece.

Faz mais de 1 ano que você se foi, minha linda é amada Flor;
Nem me despedi, pois, nunca respeitaram meus sentimentos por ti;
Tantas vezes quis te abraçar e fui impedida;
Mas nada me impediu de entregar todos dias teus caminhos nas mãos de Deus.

Penso tanto em ti, que as lágrimas escorrem no meu coração;
Queria saber como você está, se está se alimentando, está agasalhada, enfim, todo cuidado que uma tia tem por sua sobrinha amada;
Peço a Deus que interfira no coração de todos envolvidos, para que perceba que a única prejudicada, minha amada flor.

Depois que você se foi, o nosso Jardim perdeu a cor e ficou cinzento;
Procuro lagunas para preencher esse buraco que a impunidade deixou;
Confiante em Deus que tudo ficará bem, assim, tento durmir em paz;
Acreditando que um dia voltará a florir e colorir o nosso Jardim.


01/05/2017

Salmo 23

"Durma tranquila, diz o Senhor, enquanto descansa Estou atento as tuas necessidades, aquilo que não consegui, Tornarei possível...caso não consiga o que almeja é porque Tenho coisas muitos melhor para  lhe dar. Tenha fé e creia que Sou o teu Pastor e tudo irei suprir em tua vida.



27/04/2017

30 motivos para abolir a Baleia Azul da vida dos nossos filhos


1 º) Não deixe por muito tempo seu filho sozinho no quarto com a porta fechada, caso ele esteja
trocando de roupa, Respeite.

2 º) Sempre ache tempo para ir ao quarto dele e pergunte se está tudo bem, o fato dele saber que se preocupa com ele, o faz sentir amado.

3 º) Sempre sem perceber veja o histórico dele de navegação na Internet.

4 º) Mantenha sempre um diálogo aberto e sincero com seu filho.

5 º) Respeite teu espaço, mas dando limites.

6 º) Pergunte sempre como foi o seu dia em casa (caso você trabalhe) na escola e em teu trabalho (caso ele trabalhe)

7 º) Solicite ajuda dele sempre nas atividades domésticas.

8 º) Nunca deixe-o muito tempo sozinho, mostre que está atenta a tudo que se passa em redor, se trabalhar fora, ligue sempre que possível.

9 º) Converse sobre todos assuntos polêmicos.

10 º) Coloque o a par de todos acontecimentos que acontecem no mundo, assistam telejornais juntos, peça a opinião dele sobre certos assuntos e entrem em um debate saudável.

11 º) Procure no convívio social aproximá-lo de boas companhias.

12 º) Leve-o a lugares que faça-o ver o quanto é gratificante a vida.

13 º) Faço-o sentir uma pessoa importante.

14 º) Fale diariamente de Deus, do Espírito Santo e de Jesus com ele.

15 º) Converse sobre as passagens da Bíblia.

16 º) Presente-o com uma Bíblia Sagrada.

17 º) Ouça louvores e músicas que tragam bons fluídos.

18 º) Coloque-o em cursos que trabalhe sua criatividade.

19 º) Seja uma boa companhia, assistem juntos: filmes, seriados e bons programas.

20 º) Convide-o a te acompanhar na sua ida ao supermercado...a feira, dê a ele a missão de se sentir útil.

21 º) Chame-o á orar.

22 º) Chame-o para ir a igreja e comente o que ele entendeu sobre o ensinamento da Palavra.

23 º) Fins de semana ou dias de folga para ambos, programe um itinerário de passeio.

24 º) Faça vez ou outra o prato que ele mais gosta.

25 º) Joguem juntos jogos de tabuleiro

26 º) Quando ele for dormir, vá até seu quarto e lhe dê um beijo de boa noite e diga o quanto-o ama

27 º) Peça para olhar tuas atividades escolares.

28 º) Mostre se prestativa em tuas dificuldades.

29 º) Não o ignore em seus momentos de tristeza, mostre-se amiga.

30 º) Diga a ele que Deus o ama e o abençoe todos os dias.



05/04/2017

Questão de adaptação


Habitava em uma casa onde tudo se cabia, mas me coração e meus sonhos era pequeno para ela.
Hoje habito em uma casa, onde tive que abrir mão de tantas coisas, em compensação meu coração e meus sonhos cabe direitinho dentro dela.

20/03/2017

As pessoas precisam de ti.


Anos atrás era uma pessoa que colocava a casa em primeiro lugar, tinha o dia para cada afazer e se não fizesse, me sentia frustrada. A prioridade era minha lista de afazeres domésticos, quando realizava tal afazer, ganhava o dia e com isso estava deixando as pessoas que tanto dependia de mim de lado e criando um muro, pois me estressava quando alguém de forma direta ou indireta vinha e bagunçava o que tinha feito.
Até que um dia me descontrolei e acabei me exaltando e depois percebi o quanto estava sendo egoísta, foi onde me dei conta que a prioridade eram as pessoas em minha volta, foi onde comecei a valorizar meu tempo com elas.
Hoje na mesa das refeições, paro tudo curtir o momento.
Faço uma programação com meu filho de 1 hora por dia, todos dias da semana, assistimos seriados, filmes, canais no Youtube e nos fins de semana jogamos jogos de tabuleiro, isso é muito gratificante para nossa convivência.
E assim valorizo meu tempo com meu marido e com meus familares, enfim, as coisas não tem sentimentos, elas pode aguardar...agora as pessoas, quanto mais se sentirem amadas e queridas, o sentimento só tende a crescer e o resultado e recíproco.

14/03/2017

Já fui uma consumista.


Lembro do meu primeiro emprego, tinha por volta de 16 anos, assim que recebi meu suado salário, já tinha ele totalmente comprometido com catálogos de revistas...imagina como ficava frustrada.
O pior que todo mês as coisas se repetia, como trabalhava em uma loja na rua...deixava pendente a compra da coxinha, o sorvete e o pedaço de bolo, o pior que todo dia as pessoas passavam e estava lá eu comprando e no fim do mês a frustração, isto porque mal atingia um salário mínimo.
Depois consegui um emprego decente, com um salário um pouco melhor e com uma conta bancária, com direito a folhas de cheque, lá fui eu fazer a festa em shopping, toda loja que ofereci a opção de fazer cartão não perdia tempo e quando via estava com o limite estourado.
No fim do mês aquela mesma frustração e com ela o desespero de ver as contas chegando e o dinheiro não dando conta de pagar.
As liquidações nem pensava duas vezes para comprar e pergunta se usava depois:raramente algumas e outras nunca.
Até que um dia comecei a ver que todo esse processo de comprar tinha uma satisfação momentânea depois vinha aquela tristeza e quando dei por mim estava descontolada.
Foi onde comecei a pesquisar a respeito do consumismo e vi que era uma consumista doente e comecei a me conscientizar desse problema e buscar ajuda.

Como deixei de ser consumista:
Primeiramente me conscientizei que estava com um problema e precisava de ajuda.
Busquei ajuda através de livros e revistas, sendo orientada a me controlar e o primeiro passo foi deixar de ir em shopping e quando fosse seria para uma compra específica.
Comecei a destruir todos meus cartões de créditos e das lojas, onde muitos tive que fazer acordo, já que estava com restrições.Resgatei cheques devolvidos, enfim, fui pro fundo do poço...não aguentava mais ligações de cobrança.
Graças a Deus com muita paciência as coisas foram se resolvendo, foi um alívio ver meu nome de novo na praça e dali em diante sou super consciente, só consumo o que preciso.
Hoje tenho somente um cartão de crédito, por opção, pois ás vezes compensa comprar parcelado, mas com parcelas que não compromete meu orçamento familiar.
Quando se cura do consumismo, até essa facilidade de comprar online não compromete.
Adquiro só o que vou usar, não compro nada para ficar parado, claro que dá vontade de comprar aquele jogo de xícara, sendo que a mais simples faz o mesmo efeito...tenho aprendido bastante coisa em DIY (faça você mesma) dando cor e vida as coisas.
Estou adquirindo o minimalismo, onde o importante é viver com o essencial sem exageros.